UMA HISTÓRIA...

12:59 universo amor 0 Comentários




Ela me telefonou pedindo para antecipar sua consulta naquela semana. Reservei o primeiro horário da segunda-feira para atendê-la. Já estávamos em terapia há alguns meses. Quando ela chegou, consegui identificar algumas coisas. Tinha tido tempo suficiente para conhecer aquele olhar triste que a acompanhava, via a ansiedade cada dia maior no seu rosto e corpo. Na tentativa de sanar a ansiedade, comia sem parar, era incontrolável.
Mais uma vez, ela estava sentada à minha frente revirando-se na dor de ter o coração partido por um amor que não deu certo e acabou. Sentia-se culpada. Ficava me perguntando se não seria melhor ter tentado mais um pouco, acreditava que talvez estivesse doente por sentir-se sempre desanimada, sem muitas motivações na vida, e por isso não conseguia sentir-se feliz. A depressão causa isso nas pessoas, esse fenômeno é chamado anedonia, é a perda da capacidade de sentir prazer tanto nas grandes quanto nas pequenas coisas da vida, e ela sabia disso.
Era um daqueles casos que costumam me deixar intrigada. Destacava-se profissionalmente, tinha alguns bons amigos, era inteligente, um pouco tímida, possuía família, alguns projetos legais, entretanto nada disso parecia fazer sentido naquele momento. O que importava agora, para ela, era entender e superar as razões desse coração partido #No universo chamado amor pág 82

0 comentários: